Vídeo Cai Na Net Casada Gatinha Comendo A Safada Com O Amante De Franca – Sp

6 min

Categoria:

Tag:

visualizações

6 min

Categoria:

Tag:

Vídeo Cai Na Net Casada Gatinha Comendo A Safada Com O Amante De Franca – Sp

Vídeo Cai Na Net Casada Gatinha Comendo A Safada Com O Amante De Franca – Sp

Passando a lingua por toda extensão da minha rola, engolindo minhas bolas, batendo meu pau em seu rosto, me olhando com cara de safada; peguei-a e coloquei em cima da mesinha de novo, abri as pernas dela e perguntei:– A putinha gosta de receber linguada?– ADOOOOORO, DEIXA EU GOZA NA SUA BOCA, DEIXA AMOR?Não pensei mais nada, só cai de boca naquela xoxotinha pequena, lisa, cheirosa, passei a língua de baixo pra cima fazendo-a tremer inteira e comecei a chupar seu grelo cada vez mais forte, e cada vez mais ficava os gemidos de Isa:– ISSSSSSOOOO METE A LINGUA, ME FAZ GOZ… AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH TO GOZANDO BEBE AAAAAAAAAAAAAAAH METE ESSA ROLA EM MIM LOGO, VAI GOSTOSO.

bem loiros no meio das costas,olhos de gatinha siamesa(azuis e puxadinhos),umas pernas longas e grossas,uns quadris largos,uma bunda,ah…que bunda!!e um par de seios maravilhosos;pontudinhos,tam.

”Recentemente relatei minha experiência com o filho de uma amiga, agora vou falar da experiência que tive com Raissa,uma linda travesti ,que além de amiga é também, confidente,cabeleireira,e porque não, amante.

MAS O TEMPO PASSOU E CONTINUEI PROVOCANDO, MANDANDO VIDEO BATEDO PUNHETA, FOTOS DO MEU PAU E ATÉ MSM DE UM NEGÃO ROLUDO PRA DEIXAR ELA DOIDA…. Tchau;"Bateu o sinal pra ir emboraE eu não queria mesmo deixar eles na mão e concordei em jogar.

Meu nome é Jonas Júnior, tenho 19 anos e moro no interior do Ceará.

-obedeci sem pensar duas vezes, cavalguei feito louca e ele desferia tapas na minha bunda me deixando com mais tesão.

Depois dessa conversa franca, Clésio chamou-a mais algumas vezes. Tu estava era fodendo essa cadela não é mesmo? pode falar eu também curto. Mas que vivia aqui em Porto Alegre já há uns 6 anos, era casada e tinha 2 filhos.

Ele deu um gemido mais forte e apertou meu dedo com seu esfíncter, Fui pondo e tirando, comendo ele com o dedo. Resolvi contar a minha história porque me sinto um pouco sozinho no mundo.

Primeiro fui urinar, ardeu muito e saiu misturado com sangue, testemunhando a partida do meu cabaçinho.