Transei Com Minha Madrasta Depois De Flagrar Ela Peladinha No Banheiro

Transei Com Minha Madrasta Depois De Flagrar Ela Peladinha No Banheiro

Transei Com Minha Madrasta Depois De Flagrar Ela Peladinha No Banheiro

"Como tal, quando ao final da tarde fomos finalmente para casa, o meu pai, a minha madrasta e eu, fiquei tão satisfeito de ter saído dessa festa que por momentos perdi a vontade de me tocar e decidi ir jogar para o computador. Ele engoliu cada gota da minha porra grossa e leitosa… depois me fez sentir o gosto da minha porra com outro beijão delicioso.

Minha excitação não passou despercebida a Carlos, que levantou-se, foi ao banheiro e voltou pouco depois apenas de sunga, em tempo de me flagrar com a mão na boceta, esfregando doidamente o meu clitóris. Depois agachei ali mesmo, tirei o pau dela pra fora e comecei a chupar.

Ha algum tempo nasceu o desejo de ve-la transando com outro, pois sinto muito prazer vendo ela se deliciando durante nossas transas.

Ele então me pediu para lamber a minha bunda.

Tira essa roupa e vem me cavalgar. Lembrei da brutalidade que meti o pé na cara do viado e fiquei com mais tesão. Já tinha convidado uns amigos para jogar truca em casa. Entramos e fui logo pro banheiro tomar banho e ele foi em seguida que eu sai, almoçamos e fomos para a sala fazer o trabalho que era uma pesquisa sobre o vírus da Zica.

Aí, o que eu tinha de fazer? Deixar a toalha cair e aparecer peladinha pra ele! Concorda comigo? Pois foi o que eu fiz! E ele me grudou! Não parava de me beijar e eu já fui com a mão na calça dele, apalpando para ver como estava o peru… que gracinha, já estava durinho! Dei uns bons apertos nele, estava doidinha, ainda mais que o senhor meu marido, aqui presente, me fez o favor de sentar no sofá, e começar a beijar meu bumbum.

Ela deu uma de inocente e disse que não sabia do que eu estava falando. Gostaram do conto? Comentem abaixo que depois eu conto como foi outros dias em que eu transei com a mesma gostosa.