Novinha safada no banho

3 seg

Categoria:

Tag:

visualizações

3 seg

Categoria:

Tag:

Novinha safada no banho

Novinha safada no banho

Ele insistia e acabava vendendo, sabia convencer as empresárias como ela. Descobri o prazer da masturbação muito precoce,era criança e já ficava de pau duro. E aos sábados continuamos com nosso jogo e na hora do banho ele só fica olhando pra minha rola………Amigos do conto erótico ; Nunca duvidem………. Pois bem, ela me mandou a foto e quando a vi percebi que era uma linda mulher de mais ou menos 35 anos muitíssimo conservada. Maior que o pau que me arrombava. Minha tia apesar de coroa com 45 anos de idade deixa muita novinha no chinelo, 1,70 de altura, acho que uns 64kg que por sinal muito bem distribuídos, morena clara, cabelos negros e lisos até os ombros, um belo par de seios e uma bundinha bem empinadinha. Segurei sua cabeça e, instintivamente, eu mexi meus quadris, fazendo Marlene sentir todo meu comprimento dentro de sua boca. E eu nesta hora já estava totalmente entregue. A imagem no espelho correspondia as fantasias: minha esposa deitada nua entre dois corpos másculos nus. Sentei na cadeira e os dois se esbaldavam na água, quando Gabriel saiu deixando Tavinho sozinho. Swing? Não, nenhum deles fizera.

Safadinha ela já pula na cama, fica de quatro e diz que o plug maior está em sua mochila, pode pegar papai…Lubrifico bem o plug que ela levou, este sim um plug de respeito, fico preocupado, ainda tenho dúvidas porque realmente o cúzinho da menina é apertado, não quero arrombar a Mari como fiz com a Flavinha, pai é pai né? Devagar retiro o plug que ela mesma colocou pela manhã e começo com cuidado o sacrifício necessário. Passei o dedo no queixo e bebi o resto do leite.

A safada me tascou um beijo, abaixou meu short e pegou muito gostoso no meu pau, que a essa hora ja estava doendo de tão duro, me beijando e me punhetando bem devagar, a mistura de tesão e medo de sermos descobertos, aumentava ainda mais o desejo de comer aquela loira gostosa.

Fiquei chupando ele até ele gozar, que foi tudo na minha cara.